Educadores

  • 28

    OUT

    2013

    4° Encontro de Educação Democrática

    por Denis Plaper em 28/10/2013

    No dia 2 de Novembro haverá mais um encontro organizado de forma coletiva e  colaborativa por um grupo de escolas democráticas. Embora este seja o quarto encontro organizado por esta rede de escolas, é apenas o segundo encontro aberto ao público. Os primeiros encontros tinham como objetivo a troca entre os educadores das próprias escolas para que pudessem aprender uns com os outros. No entanto, diante do interesse do público geral em se apropriar melhor deste tema, as escolas abriram à participação a qualquer pessoa interessada no assunto.

    As escolas democráticas entendem que a democracia é um valor fundamental para construção de uma sociedade que busca a justiça social. Em especial a democracia participativa, que nas escolas da direitos iguais de participação para estudantes, educadores e funcionários, pois acima destes papéis a educação democrática entende que todos são educadores e aprendem uns com os outros, mediatizados pelo mundo, como dizia Paulo Freire.

    Essa filosofia de ensino enxerga os estudantes como os atores centrais do processo educacional, sujeitos ativos dentro do processo de sua própria educação, entendem que a educação é um processo natural da vida humana, como dizia Anísio Teixeira, e que ocorre em todos espaços e a todo tempo,  não apenas dentro dos muros da escola.

    Outro aspecto importante de uma escola democrática é dar aos estudantes a possibilidade de escolher o que querem fazer com o seu tempo, permitindo que estudem aquilo que é de seu próprio interesse, para que possam também aprender a partir da experiência e não apenas como receptores que precisam provar o que conseguiram captar do conhecimento de seus professores.

    Uma das escolas democráticas mais antigas e conhecidas é Summerhill na Inglaterra, que foi fundada em 1921 por A.S. Neill. Outro grande exemplo de sucesso se tornou a Escola da Ponte, em Portugal, que teve como grande nome José Pacheco, que hoje atua no Brasil no Projeto Âncora e em diversas outras escolas abertas a esta filosofia. Existem hoje no mundo uma rede enorme de escolas democráticas espalhadas por diversos países, a maioria delas já mencionadas na lista do Portal do Educador. Nestes encontros organizados nas cidades de São Paulo e Cotia, já estiveram presentes algumas escolas, como; Projeto Âncora, Colégio Viver, Politeia,  Escola Planeta Terra, Kids Home, Vila Escola Projeto de Gente, EMEF Desembargador Amorim Lima, Escola Lumiar e a escola Prof Flaminio Favero.

    Atualmente, redes como a IDEN articulam cerca de 500 escolas que se identificam como escolas democráticas, em países como Austrália, Brasil, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Israel, Japão, Nova Zelândia, Rússia, África do Sul, Holanda, Inglaterra e Estados Unidos da América. Desde 1993 ocorre, anualmente, o International Democratic Education Conference (IDEC), em um país diferente a cada ano.

    ...

Denis Plapler

Denis Plapler

Atuou como consultor da UNESCO para o Ministério da Educação para iniciativa de fomento a política pública de Inovação e Criatividade na Educação Básica. Mestre em Filosofia da Educação pela Faculdade de Educação da USP. Cientista Social pela PUC - SP.  Criador do Portal do Educador, foi membro da equipe de coordenação da CONANE, membro da equipe de fomento ao III Manifesto pela Educação,  da rede Românticos Conspiradores e um dos membros fundadores da Rede Nacional de Educação Democrática. Participou da Comissão de Difusão da Jornada de Educação Centrada na Pessoa, em Barcelona.  Como educador atuou com EJA, onde encontrou adultos que desejavam resgatar a experiência escolar que lhes foi negada na infância, atuou com os meninos aprisionados na Fundação Casa pelos maiores infratores e, por mais de dez anos, acompanhou crianças em assembleias, elaborando suas regras e resolvendo seus conflitos, assim como aprendendo através de projetos desenvolvidos a partir de seus interesses, de forma não seriada,  no Colégio Viver.